31 de dezembro de 2011

Feliz Ano Novo!!

A equipa do jornal deseja a todos um feliz ano novo!!

26 de dezembro de 2011

Ceia de Natal da ESCM

Este ano a Ceia de Natal foi animada!!
Um grupo de professores e funcionários fizeram uma exibição teatral muito criativa, da autoria do professor Sérgio Simões. Por sua vez, alguns alunos dos 7ºs e dos 8ºs anos alegraram, também, a noite com cânticos de natal.


Obrigada a todos os que compareceram e em especial aos que, com a sua criatividade, animaram o serão. Aqui ficam alguns registos desses momentos.


A professora responsável pelo Blogue: Ana Maria Moura



24 de dezembro de 2011

FELIZ NATAL 2011

A equipa do clube do jornal deseja a toda a comunidade escolar um Feliz Natal!!

21 de dezembro de 2011

20 de dezembro de 2011

O Natal no English Corner

Os alunos de Inglês das turmas do 9ºA; 9ºB e 10ºB demonstraram todo o seu empenho e criatividade nestes postais de Natal e ornamentaram o English Corner de acordo com a época festiva.
Parabéns pelo trabalho e votos de Boas Festas!!

A Representante do Grupo de Inglês: Ana Maria Moura









18 de dezembro de 2011

TROCA DE EXPERIÊNCIAS Alunos do Curso Profissional “Técnico de Secretariado”

Escola Secundária Campos Melo / Escola Profissional PROFITECLA de Braga


Realizou-se no dia 7 de Dezembro, uma Palestra subordinada ao tema “A Função do Secretariado na Atualidade”, integrada no Plano Anual de Atividades, dinamizada pela representante da ASP - Associação das Secretárias Profissionais Portuguesas, Dr.ª. Ana Cristina Oliveira, que abordou um tema que corresponde a um módulo lecionado no 10º ano na disciplina de Técnicas de Secretariado, além de referenciar as qualidades exigidas a um profissional de secretariado, deu o seu testemunho, exemplificando situações concretas, baseadas na sua experiência profissional.
Em contexto de sala de aula, na disciplina de Técnicas de Secretariado, os alunos do 10ºG, realizaram todo o trabalho que um evento desta natureza exige, nomeadamente: planificações, comunicações socioprofissionais e administrativas de vários tipos, concepção de convites, certificados de participação, elaboração do dossier de participantes, utilização de audiovisuais, etc.

Os alunos com todo o interesse e empenho, puderam aplicar numa situação real, o suporte teórico adquirido.

Os alunos da Escola Profissional PROFITECLA de Braga, aceitaram o convite e deslocaram-se à nossa Escola, para participarem nesta iniciativa. Após o almoço visitaram o Museu Educativo da nossa Escola.

No próximo dia 29 de Fevereiro, está previsto a deslocação das turmas de secretariado à Escola Profissional PROFITECLA de Braga para assistirem ao Seminário “Protocolo Empresarial”.


A Professora de Técnicas de Secretariado: Ana Paula Fernandes

10 de dezembro de 2011

NATAL NAS TRINCHEIRAS

A única coisa que separava os dois exércitos, naquela noite fria de Dezembro de 1914, era um pedaço de terra lamacenta chamado Terra de Ninguém. De repente, um cântico rompeu o ar gelado, celebrando o Natal em alemão, e logo um outro se lhe seguiu, em inglês.
Durante algum tempo, os inimigos deixaram de se guerrear e comportaram-se como amigos. Estima-se que, nesta trégua de Natal não oficial, participaram cerca de cem mil soldados.
Foi um momento único na história da humanidade.


----------------------------------------------------------------

Os presentes tinham sido abertos e o jantar acabara. Depois de um longo passeio pelos campos cobertos de neve, o jovem Thomas aconchegou-se junto do avô e disse:
— Avô, este Natal foi o meu preferido. E tu, tens algum Natal favorito?
— Tenho, Thomas — respondeu o avô Francis. — Passei-o muito longe de casa, durante o primeiro Inverno da Grande Guerra.
— Estiveste na guerra, avô? — perguntou a pequena Nora, subindo para o colo dele. — Foste um herói?
O avô sorriu e sugeriu:
— E se começássemos pelo princípio?
As duas crianças aproximaram-se ainda mais dele.
Foi em 1914. Os meus companheiros e eu estávamos há já várias semanas no campo de batalha. Sentíamo-nos sozinhos e assustados, embora tentássemos ser corajosos. Tínhamos passado um mês longo e frio em trincheiras lamacentas, que eram, naquela altura, a nossa casa.
Sabíamos que não haveria tréguas no combate e que passaríamos o Natal ali mesmo. Aquela véspera de Natal aconteceu numa noite igual à de hoje. Os céus estavam a clarear e a geada cobria a Terra de Ninguém, o campo que nos separava dos soldados alemães.
E ali estávamos nós, diante das trincheiras inimigas, à espera… Aparte as bombas e as batalhas, a guerra consiste em esperar. Esperar para ver quem vai dar o próximo passo. Nessa noite, sentimos que iam ser os Alemães. E tínhamos razão. De repente, uma sentinela fez sinal a pedir silêncio e ficámos todos calados.
Foi então que um som rasgou o frio da noite gelada.
O som provinha do lado inimigo da Terra de Ninguém e um soldado inglês que sabia alemão disse tratar-se de um cântico de Natal. Em breve, todos os Alemães entoavam a mesma canção. Quando terminaram, decidimos responder-lhes com um cântico de Natal que todos conhecíamos.
Depois, os Alemães entoaram “Noite Feliz”, ao qual nos juntámos, com a letra cantada em inglês. Foi como se a terra inteira entoasse o mesmo cântico… Nunca pensei que cantar fosse tão sagrado. De repente, a sentinela de vigia gritou:
— Aproxima-se alguém!
E, enquanto apontávamos as espingardas à escuridão de Dezembro, deparámos com algo de extraordinário. Uma figura vinha até nós através da Terra de Ninguém. Numa mão trazia uma bandeira branca, e na outra uma árvore de Natal cheia de velinhas. Era um gesto tão surpreendente e corajoso que não pude deixar de saltar da trincheira e de ir ter com aquele soldado.
Fui o primeiro de muitos. Em breve, todos os soldados de ambos os lados se encontravam fora das trincheiras. Era tudo tão novo e estranho que, no início, estávamos nervosos. Passado pouco tempo, porém, trocávamos já pequenas lembranças – chocolates, conservas de carne, tudo o que pudéssemos partilhar. Quando mostrámos uns aos outros fotografias de casa e da família, deixámos de ser soldados e de ser inimigos. Éramos apenas filhos e pais, longe da família e de casa.
Um dos nossos rapazes trouxe um acordeão e um dos deles começou a tocar violino. E acabámos por improvisar… um baile. Foi uma bela festa de Natal! Mas a alvorada em breve nos anunciou que tínhamos de regressar. Regressar às trincheiras, voltar a esperar. Pensar no que nos tinha acontecido e em qual seria o nosso próximo passo.
Esta é minha recordação favorita de Natal. Hoje sou um homem diferente por causa do rapaz que fui naquela noite.
O avô abraçou os netos com força.
— Será que fui um herói? Penso que, naquela noite, todos fomos heróis.


John McCutcheon; Henri Sørensen
Christmas in the trenches
Atlanta, Peachtree Publishers, 2006
(Tradução e adaptação)


NOTA HISTÓRICA
Embora este conto seja um relato ficcional, a trégua de Natal de 1914 foi um facto histórico, e teve lugar na linha de batalha entre a costa da Bélgica, a norte, e a fronteira da Suíça, a sul.


via A Equipa Coordenadora do Clube das Histórias
http://es@contadoresdehistorias.com

2 de dezembro de 2011

Projeto Comenius



Many Nations, One Goal: TOGETHERNESS





Decorreu nos passados dias 21 a 23 de Novembro a visita preparatória do projecto Comenius que a nossa escola irá desenvolver nos próximos dois anos. Esta parceria multilateral envolve 4 países – Espanha, República Checa, Polónia e Portugal.


O projecto, com o nome “ Many Nations, One Goal: Togetherness”, tem como objectivos o estreitar de laços entre quatro escolas destes países- Escola Secundária Campos Melo (Covilhã, Portugal), Instituto Francisco Rivera ( Los Molares, Espanha), Liceum Ogólnoksztalcace (Tarnobrzeg, Polónia), Purkynovo gymnázium (Stráznice, República Checa).

Pretendemos dar a conhecer aos nossos parceiros a nossa escola, a nossa região, mostrar-lhes o orgulho que temos em tudo o que é nosso e que nos distingue como povo.
Em Espanha, mais propriamente em Los Molares, reunimo-nos para planificar o trabalho a desenvolver pelos alunos dos 10ºs anos.

A primeira visita ao estrangeiro será levada a cabo na última semana de Abril e terá como destino a cidade de Stráznice, na República Checa.

Nesta visita preparatória do projecto estiveram presentes:
A Coordenadora do projecto - Drª Maria Leonor Lobo – professora de inglês;
Drª Ana Lúcia Correia - professora de inglês;
A Diretora da escola -
Drª. Isabel Fael.

30 de novembro de 2011

Entrega das Bolsas Sociais EPIS 2011/2014



A Associação EPIS realizou, no passado dia 25 de Novembro, na Escola Secundária Sebastião da Silva, em Oeiras, a cerimónia oficial de Entrega das Bolsas Sociais EPIS 2011/2014.

A Diretora da ESCM recebeu, com orgulho, o prémio atribuído a esta escola.

24 de novembro de 2011

Concurso "Juvenes Translatores"

Realizou-se, hoje, dia 24 de novembro pelas 9.00h(à mesma hora em toda a EU), o Concurso "Juvenes Translatores",promovido pela DGT (Direção-Geral da Tradução) da Comissão Europeia.

Participaram os alunos de Inglês: Susana Silvestre,João Mendes e André Ramos;
E os alunos de Espanhol: Milene Gerardo, Afonso Gomes e Rute Esteves (como suplente).

Ficamos a aguardar os resultados dos nossos alunos, fazendo votos para que tenham a oportunidade de seguir em frente.

Parabéns por terem participado e Boa sorte!!


Cristina Ribeiro: Professora de Inglês

Rui Dias: Professor de Espanhol


22 de novembro de 2011

Curso Profissional Técnico de Secretariado



No dia 17 de Novembro, pelas 10h40, a Secretária do Senhor Administrador da UBI, Drª Eugénia de Matos Pedro, deslocou-se à nossa Escola, mais propriamente à sala 29, onde estava a decorrer uma aula de Técnicas de Secretariado, com alunos do 10º G, do Curso Profissional Técnico de Secretariado.
Esta visita teve como objetivo, "apadrinhar" o Curso Profissional de Secretariado, para falar aos alunos sobre o seu trabalho e o que se espera, atualmente, de um(a) secretário(a).
Este testemunho foi muito importante, os alunos inteiraram-se da realidade do que é hoje, a profissão de secretário(a), o que se espera dela e a mudança que o conceito de secretário(a) tem vindo a sofrer ao longo dos últimos tempos.
A Dr.ª Eugénia, manifestou a sua inteira disponibilidade para continuar a colaborar com a Escola em futuras iniciativas.
Os alunos colocaram questões pertinentes e ficaram satisfeitos com esta iniciativa.

A Professora de Técnicas de Secretariado: Ana Paula Fernandes

21 de novembro de 2011

16 de novembro de 2011

Em jeito de despedida!....

Na hora da despedida, quero deixar um abraço sentido de amizade a todos os agentes educativos, sem excepção, da Escola Secundária Campos Melo da Covilhã, à Direcção, aos professores, em geral, ao Departamento de Matemática e Ciências Exactas e, em especial ao Grupo de Matemática, aos operadores educativos e aos alunos sem os quais a Escola não existiria.

Chegou a altura de dar o lugar aos mais novos numa escola que atravessa tempos difíceis.
Permitam-me que preste homenagem ao professor João Ruivo, meu ilustre orientador de mestrado e, através dele, a todos os professores neste tempo conturbado.Assim,
citando o professor João Ruivo:


"Ser professor é a mais nobre dádiva à humanidade e o maior contributo para o progresso dos povos e das nações." "Ser professor obriga a não ter geração."
Ser"professor é obra permanentemente inacabada."


"O professor contenta-se com pouco: alimenta a sua auto-estima com o sucesso dos outros (os que ensina), e tanto basta para que isso se revele como a fórmula mágica que traduz a medida certa da sua satisfação pessoal e profissional. Por isso é altruísta e, face ao poder, muitas vezes ingénuo e péssimo negociador."
"O professor vive quase todo o tempo da sua carreira em estádios profissionais de enorme maturidade e de mestria."
"Infelizmente, de onde devia partir o apoio, o incentivo e o reconhecimento social, temos visto aplicar medidas políticas, e expressar pensamentos, através de palavras e de obras, que menorizam os professores, que os denigrem junto da opinião pública, no que constitui o maior ataque à escola e aos professores perpetrado nas últimas três décadas do Portugal democrático.
Um ataque teimoso, persistente, vitimador e injustificado que tem levado o grande corpo da classe docente a fases profissionais negativas, de desânimo, de desencanto, de desinvestimento, de contestação, de estagnação, e de conformismo, o que pressagia a mais duradoira e a mais grave conjuntura profissional de erosão, mal-estar e de desprofissionalização.
Se não for possível colocar um fim rápido a estas políticas de agressão profissional, oxalá uma década seja suficiente para repor toda uma classe nos trilhos do envolvimento, do empenhamento e do ânimo, que pressagiem o regresso ao bem estar e à busca do desenvolvimento pessoal.
Importante, agora, será a persistência na ilusão. Os professores são uma classe única e insubstituível. A sociedade já não sabe, nem pode, viver sem eles. O Estado democrático soçobraria sem a escola. O novo milénio atribui aos professores funções e competências indispensáveis ao desenvolvimento da sociedade do conhecimento. O futuro tem que ser construído com os professores e as suas organizações. Nunca contra, ou apesar deles.
Ser professor é, portanto, tudo isto e muito mais. É uma bênção, é um forte orgulho e uma honra incomensurável. Quem é professor ama o que faz e não quer ser outra coisa.
Mesmo se, conjuntural e extemporaneamente, diz o contrário. Fá-lo por raiva e revolta contra os poderes que, infamemente, o distraem da sua missão principal e, injustamente, o tentam julgar na praça pública, com cobardia e sempre com grave falta ao rigor e à verdade."
"Porém, agora é bom que nos mantenhamos lúcidos, para que possam ultrapassar com sucesso este injusto desafio a que, ultimamente, têm vindo a ser sujeitos."



(Ruivo, J.(2011)-Ser Professor)

À boa maneira beirã: Bem hajam.

Diamantino Soeiro

12 de novembro de 2011

Magusto na ESCM

Na cantina da Escola, no próximo dia 16, pelas 16.30.

Aparece, com boa disposição!!

9 de novembro de 2011

Gincana Rock in Rio

A nossa escola está inscrita na Gincana Rock in Rio, iniciativa nacional lançada às escolas, que visa a promoção da cidadania, a adoção de boas práticas de sustentabilidade e a sensibilização de pais e professores para os temas relacionados com o desenvolvimento sustentável.
O grupo de docentes e alunos responsável pela dinamização do projecto, com o apoio da direção, solicita a todos vós a divulgação e sensibilização do mesmo junto dos vossos alunos e respetivos encarregados de educação, de forma a participarem ativamente neste evento!
Todos devem colocar os seus contributos no pátio da entrada principal, em reservatório preparado para o efeito.



A Gincana é constituída por cinco tarefas físicas e um jogo on-line:


1 – Recolha de embalagens (amarelo) que inclui plásticos, metal e embalagens de cartão para bebidas. De 02 a 30 de Novembro de 2011.
2 – Venda de “Pulseiras Por Um Mundo Melhor”. O número de pulseiras a adquirir depende do número de interessados em adquirir e vender e as verbas reverterão para um projeto de cariz social selecionado pela SIC Esperança. De 01 de Novembro a 30 de Dezembro de 2011.
3 – Escola energeticamente eficiente, promovendo o uso racional de energia, através do levantamento dos pontos de consumo de energia e definir medidas de redução. De 01 de Novembro de 2011 a 29 de Fevereiro de 2012.
4 – Escola eficiente – uso eficiente da água. Determinar o consumo de água gasto por utilizador (aluno/professor/assistente operacional). De 01 de Novembro de 2011 a 29 de Fevereiro de 2012.
5 – Escola electrão. Recolha de equipamentos eléctricos e electrónicos (REEE) para reciclagem, à semelhança dos anos anteriores. De 02 de Janeiro a 23 de Março de 2012.

Jogo on-line:
Promover várias temáticas em torno da sustentabilidade e da educação; desenvolver o gosto pelo cálculo mental e pela leitura.
De 01 de Novembro de 2011 a 23 de Março de 2012.
O regulamento do concurso pode ser consultado no site da Gincana rock in Rio.

Vamos todos colaborar, por uma escola mais eficiente!



A equipa responsável:
Turma 91E, professores João Patrício, Vítor Soares, Cristina Lourenço e Sylvie Delimbeuf.

8 de novembro de 2011

Campanha de solidariedade - "Uma pessoa/um produto"






A equipa da BE agradece a todos os que colaboraram na campanha de solidariedade a que demos o nome de "Uma pessoa/um produto".
Com efeito, com a vossa ajuda realizámos com muito sucesso aquilo a que nos propusemos: contribuir para que o dia a dia de algumas famílias dos nossos alunos seja menos duro e tenham algum bem estar no que respeita à alimentação.

A todos muito obrigada!

Isabel Lino

Resultados da 2ªvolta das Eleições para a AE

Lista F - 266 votos


Lista C - 186 votos


Parabéns à lista F e votos de um bom trabalho!!

6 de novembro de 2011

Eleições para a AE

Na 6ªfeira dia 4 de novembro teve lugar a 1ªvolta das eleições para a associação de estudantes da ESCM. Os resultados foram os seguintes:


Lista F - 222 votos
Lista C - 194 votos
Lista A - 85 votos

Hoje, 2ªfeira dia 7 de novembro está a decorrer a 2ªvolta das eleições, uma vez que nenhuma das listas obteve maioria à primeira.


Aqui fica o registo de alguns momentos da semana passada:

31 de outubro de 2011

Halloween na ESCM

No dia 31 de outubro - 2ªfeira - houve desfile e concurso de máscaras e abóboras e a escola esteve "assustadoramente" enfeitada.











Quanto às origens desta tradição Britânica e Americana...vejam aqui.

25 de outubro de 2011

Entrega dos Diplomas - 30-09-2011

Pelas 18.00, no Auditório, foi feita a entrega de Diplomas aos alunos que se destacaram, pelo seus resultados, no ano letivo de 2010-2011.
A todos eles muitos parabéns e votos de um futuro brilhante!!


21 de outubro de 2011

20 de Outubro - Feriado Municipal da Covilhã

O passado da Covilhã remonta aos tempos da romanização da Península Ibérica, quando foi castro proto-histórico, abrigo de pastores lusitanos e fortaleza romana conhecida por Cava Juliana ou Silia Hermínia. Quem mandou erguer as muralhas do seu primitivo castelo foi D. Sancho I que em 1186 concedeu foral de Vila à Covilhã. E, mais tarde, foi D. Dinis que mandou construir as muralhas do admirável bairro medieval das Portas do Sol. Era já na Idade Média uma das principais “vilas do reino”, situação em seguida confirmada pelo facto de grandes figuras naturais da cidade ou dos arredores se terem tornado determinantes em todos os grandes Descobrimentos dos sécs. XV e XVI: o avanço no Oceano Atlântico, o caminho marítimo para a Índia, as descobertas da América e do Brasil, a primeira viagem de circum-navegação da Terra. Em plena expansão populacional quando surge o Renascimento, sector económico tinha particular relevo na agricultura, pastorícia, fruticultura e floresta. O comércio e a indústria estavam em franco progresso. Gil Vicente cita “os muitos panos finos”. O Infante D. Henrique, conhecendo bem esta realidade, passou a ser “senhor” da Covilhã. A gesta dos Descobrimentos exigia verbas avultadas. As gentes da vila e seu concelho colaboraram não apenas através dos impostos, mas também com o potencial humano. A expansão para além-mar iniciou-se com a conquista de Ceuta em 1415. Personalidades da Covilhã como Frei Diogo Alves da Cunha, que se encontra sepultado na Igreja da Conceição, participaram no acontecimento. A presença de covilhanenses em todo o processo prolonga-se com Pêro da Covilhã (primeiro português a pisar terras de Moçambique e que enviou notícias a D. João II sobre o modo de atingir os locais onde se produziam as especiarias, preparando o Caminho Marítimo para a Índia) João Ramalho, Fernão Penteado e outros. Entre os missionários encontramos o Beato Francisco Álvares, morto a caminho do Brasil; frei Pedro da Covilhã, capelão na expedição de Vasco da Gama para a Índia, o primeiro mártir da Índia; o padre Francisco Cabral missionário no Japão; padre Gaspar Pais que de Goa partiu para a Abissínia; e muitos outros que levaram, juntamente com a fé, o nome da Covilhã para todas as partes do mundo. Os irmãos Rui e Francisco Faleiro, cosmógrafos, tornaram-se notáveis pelo conhecimento da ciência náutica. Renascentista é Frei Heitor Pinto, um dos primeiros portugueses a defender, publicamente, a identidade portuguesa. A sua obra literária está expressa na obra “Imagem da Vida Cristã”. Um verdadeiro clássico. A importância da Covilhã, neste período, explica-se não apenas pelo título “notável” que lhe concedeu o rei D. Sebastião como também pelas obras aqui realizadas e na região pelos reis castelhanos. A Praça do Município foi até há poucos anos, de estilo filipino. Nas ruas circundantes encontram-se vários vestígios desse estilo. No concelho também. Exemplos de estilo manuelino também se encontram na cidade. É o caso de uma janela manuelina da judiaria da Rua das Flores. É o momento de citar o arquitecto Mateus Fernandes, covilhanense, autor do projecto da porta de entrada para as Capelas imperfeitas, no mosteiro da Batalha.
As duas ribeiras que descem da Serra da Estrela, Carpinteira e Degoldra, atravessam o núcleo urbano e estiveram na génese do desenvolvimento industrial. Elas forneciam a energia hidráulica que permitiam o laborar das fábricas. Junto a essas duas ribeiras deve hoje ser visto um interessante núcleo de arqueologia industrial, composto por dezenas de edifícios em ruínas. Nos dois locais são visíveis dezenas de antigas unidades, de entre as quais se referem a fábrica-escola fundada pelo Conde da Ericeira em 1681 junto à Carpinteira e a Real Fábrica dos Panos criada pelo Marquês de Pombal em 1763 junto à ribeira da Degoldra. Esta é agora a sede da Universidade da Beira Interior na qual se deve visitar o Museu de Lanifícios, já considerado o melhor núcleo museológico desta indústria na Europa.
A Covilhã foi, finalmente, elevada à condição de cidade a 20 de Outubro de 1870 pelo Rei D. Luís I, por ser “uma das villas mais importantes do reino pela sua população e riqueza”.


12 de outubro de 2011

17 de Outubro - Combate à pobreza e à exclusão social.

O próximo dia 17 de outubro é destinado ao Combate à pobreza e à exclusão social.
Por essa razão a equipa da BE resolveu lançar uma campanha de recolha de produtos alimentares, que serão depois distribuídos por famílias carenciadas.
Chamamos à campanha
"Uma pessoa, um produto".
A ideia é cada um de nós trazer um produto de média ou longa duração para ser depositado num cabaz, que ficará na BE, entre os dias 17 e 24.
Qualquer produto que faça parte das nossas compras habituais.
Não deixem para depois, o que puderem trazer nesses dias...
Conto com todos,
Obrigada
Professora responsável pela BE :Isabel Lino

8 de outubro de 2011

Prémio Nobel da Literatura

A Academia Sueca atribuiu, esta quinta-feira, o Nobel da Literatura ao poeta sueco Tomas Tranströmer. O escritor tinha um carinho especial por Portugal, tendo um poema dedicado a Lisboa e outro ao Funchal.

O júri da academia destacou que Tomas Transtromer, nascido a 15 de abril de 1931 em Estocolmo, é “um dos poetas vivos mais traduzidos em todo o mundo (em 30 línguas)”, cuja obra incide sobre “a morte, a História, a memória e a natureza”.

O escritor sucede, neste galardão, a Mario Vargas Llosa, vencedor da edição de 2010. O prémio Nobel da Literatura tem o valor monetário de dez milhões de coroas suecas, cerca de 1,1 milhões de euros.

Tranströmer, de 80 anos, começou a publicar poesia aos 23 anos e o seu primeiro livro intitulava-se “17 dikter” (“17 Poemas”).

Em 1990, o poeta foi vítima de um derrame cerebral que lhe afectou a capacidade de falar. Conseguiu recuperar mas anos mais tarde sofre outra série de derrames.

Perdeu, então, a capacidade de escrever pela própria mão sendo a sua mulher que vai apontando os seus poemas.

Em Portugal, Tomas Tranströmer está pouco traduzido, estando apenas representado na coletânea “21 poetas suecos”, editada pela Vega, em 1981. Contudo, o poeta conhecia bem o nosso país, tendo um poema intitulado "Funchal" (ver abaixo) e outro "Lisboa", traduzido e publicado na coletânea da Vega.

Em "Lisboa", o poeta sueco destaca elementos típicos das zonas históricas da capital portuguesa:

"No bairro de Alfama os eléctricos amarelos cantavam nas calçadas íngremes/Havia lá duas cadeias. Uma era para ladrões/Acenavam através das grades/Gritavam que lhes tirassem o retrato".

'Mas aqui', disse o condutor e riu à socapa como se cortado ao meio/'aqui estão políticos'. Vi a fachada, a fachada, a fachada e lá no cimo um homem à janela/tinha um óculo e olhava para o mar

Roupa branca no azul. Os muros quentes/As moscas liam cartas microscópicas/Seis anos mais tarde perguntei a uma senhora de Lisboa/'será verdade ou só um sonho meu?'"

in: http://www.boasnoticias.pt/noticias_Sueco-Tomas-Transtr%C3%B6mer-vence-Nobel-de-Literatura_8299.html

6 de outubro de 2011

Dia 30 de Setembro - Divulgação dos Clubes

Durante a manhã, todos os alunos dos 7ºs e 10ºs anos puderam participar nas demonstrações dos vários clubes, na biblioteca da escola.

Aqui fica o registo de alguns desses momentos....



5 de outubro de 2011

5 de outubro - Implantação da República

A propósito do feriado do 5 de Outubro…
Os últimos anos do regime monárquico foram marcados por um clima de crise económico/financeira o que provocou um forte descontentamento social, sobretudo, nos setores da burguesia e do operariado. O rápido crescimento do partido republicano, o ultimato inglês de 1890 e a revolta de 31 de Janeiro de 1891, foram outros fatores que ditaram a queda da monarquia.
Face a este clima de tensão o rei dissolveu o Parlamento e entregou a chefia do governo a João Franco, que passou a governar em ditadura.
A oposição ao regime monárquico atingiu o máximo de violência em Fevereiro de 1908, quando o rei D. Carlos e o príncipe herdeiro Luís Filipe foram mortos num atentado no Terreiro do Paço.
Com o regicídio, assumiu o trono D. Manuel II, filho segundo de D. Carlos e de D. Amélia. O rei procurou acalmar a situação e demitiu, de imediato, João Franco. Porém, o fim da monarquia era assumido como inevitável.
No dia 5 de Outubro de 1910, foi proclamada a República consequência duma revolução militar, mas também civil, que contou com o apoio da Carbonária e da Maçonaria.
Nomeia-se um Governo Provisório, presidido por Teófilo Braga, cuja principal função era assegurar o governo do País até à aprovação da Constituição Republicana e à eleição do 1º Presidente da República.
O Governo Provisório adoptou, desde logo, uma nova bandeira, uma nova moeda (o escudo) e o hino nacional passou a ser A Portuguesa.



As professoras de História: Otília Geraldes e Fernanda Paiva

2 de outubro de 2011

BOLSAS SOCIAIS EPIS - "ESCOLAS DE FUTURO": escolas premiadas‏

Em reunião realizada no passado dia 23 de Setembro, o Júri constituído para a avaliação das candidaturas às Bolsas EPIS apreciou os cinco finalistas anteriormente apurados a partir de 44 escolas que se apresentaram inicialmente. Obedecendo aos critérios do regulamento, deliberou a atribuição das três Bolsas Sociais EPIS - "Escolas de Futuro" em 2011 , da forma seguinte:

1. Escola Secundária Campos Melo, Covilhã (DREC). Esta escola foi premiada com uma bolsa no valor anual de 2.400€, válida para os anos lectivos de 2011/2012, 2012/2013 e 2013/2014, correspondendo a um valor total de 7.200€. Este prémio deve ser distribuído em bolsas para 3-6 alunos do 10.º ano de escolaridade ou equivalente em 2011/2012, em valor anual de 800€ ou 400€.

2. Escola Profissional de Artes, Tecnologia e Desporto, Lisboa (DRELVT). Esta escola foi premiada com uma bolsa no valor anual de 2.400€, válida para os anos lectivos de 2011/2012, 2012/2013 e 2013/2014, correspondendo a um valor total de 7.200€. Este prémio deve ser distribuído em bolsas para 3-6 alunos do 10.º ano de escolaridade ou equivalente em 2011/2012, em valor anual de 800€ ou 400€.

As duas escolas acima referidas distinguiram-se pela estratégia global e pelos processos inovadores que implementaram de modo sistémico e sistemático na sinalização de risco dos seus alunos e na promoção do seu sucesso escolar. Com base nessa abordagem, foi possível uma evolução positiva dos indicadores quantitativos e qualitativos de desempenho escolar ao longo dos últimos 3 anos.

Estas escolas apresentam ainda algumas das melhores práticas verificadas na área da promoção da inclusão social em Portugal, tendo como referência o programa "Escolas de Futuro - Boas práticas de gestão nas escolas", liderado pela EPIS desde 2009, e devem ser tomadas como casos de estudo a nível nacional.

3. Escola Secundária Afonso Lopes Vieira, Leiria (DREC); Agrupamento de Escolas Dr. Azevedo Neves, Amadora (DRELVT); Agrupamento de Escolas de Lagares, Felgueiras (DREN). Estas escolas foram premiadas ex-aequo com uma bolsa no valor anual de 2.400€, válida para os anos lectivos de 2011/2012, 2012/2013 e 2013/2014, correspondendo a um valor total de 7.200€. Este prémio deve ser repartido pelas três escolas, num valor anual de 800€ por escola. Cada escola deve distribuir este prémio em 1-2 bolsas para alunos do 10.º ano de escolaridade ou equivalente em 2011/2012, em valor anual de 800€ ou 400€.

Estas três escolas distinguiram-se por apresentarem diversas iniciativas inovadoras de promoção da inclusão social na escola e na comunidade em que estão inseridas e que, apesar de ainda não consolidadas, parecem estar a determinar um impacte positivo nos indicadores de desempenho das escolas.

A EPIS e o Júri felicitam as equipas destas escolas pela sua vocação e compromisso de promoção da inclusão social. São escolas "que fazem a diferença"!

As escolas premiadas serão agora chamadas a apresentar alunos candidatos a estas bolsas, processo que será iniciado desde já e que será validado em concordância com o regulamento das Bolsas EPIS.

P'la EPIS,

Diogo Simões Pereira
Director-Geral EPIS

29 de setembro de 2011

Dia do Diploma - 6ªfeira,30 de Setembro

Durante a manhã os alunos dos 7ºs e 10ºs anos, irão deslocar-se à Biblioteca da escola, acompanhados pelos professores, para poderem receber informação sobre os diversos CLUBES que existem na escola. Os professores responsáveis farão a demonstração dos seus projetos. Os alunos poderão colocar as suas dúvidas e inscreverem-se no/nos clubes que mais lhes agradarem.


À tarde, pelas 18.00 no Auditório, será feita a entrega de Diplomas aos alunos que se destacaram, pelo seus resultados, no ano letivo de 2010-2011.

6 de setembro de 2011

2011-2012 - Início e termo das atividades letivas

Início: 15 de Setembro: apresentação aos 7º, 10º anos e Cefs (1ºAno), de acordo com calendário a afixar - Diretora, Conselho de Turma, Gestora, Alunos, Encarregados de Educação – seguida de visita guiada à Escola pelo Diretor de Turma;


16 de Setembro: início das atividades para as restantes turmas.



Termo: 8 de Junho (9º, 11º e 12º anos) e 15 de Junho (7º, 8º e 10º anos)


Interrupções letivas
1ª De 19 de Dezembro/2011 a 2 de Janeiro/2012, inclusive
2ª De 20 a 22 de Fevereiro/2012, inclusive
3ª De 26 de Março a 9 de Abril/2012, inclusive

5 de setembro de 2011

Um comentário especial...

A pedido desta aluna, o seu comentário no poste anterior é postado aqui.
Um excelente exemplo de relação professora-aluna!



porquemeéespecial* disse...

«Durante a nossa vida conhecemos pessoas que vêm e que ficam, outras que vêm e que passam. Existem aquelas que vêm, ficam e depois de algum tempo se vão. Mas existem aquelas que vêm e que se vão com uma enorme vontade de ficar...» - Charles Chaplin

Talvez seja das frases mais diretas que conheço para mostrar que há pessoas importantes e que tenho uma enorme pena de deixar.

É estranho porque ainda tenho dois anos pela frente na ESCM, mas as saudades já apertam. Este vai ser o meu penúltimo ano, mas para algumas disciplinas irá ser o último. O último porque nós (alunos) somos "obrigados" a escolher um certo número de disciplinas que é limitado e como é de esperar temos que deixar algumas para trás. Confesso que há uma em epecial que não vou ter pena de deixar porque nunca me "entendi" com ela, mas ao mesmo tempo irá ser uma das que me vão fazer muita falta. Não pelo facto da disciplina em si (como já referi), mas pela pessoa que a dá. Já lá vão quatro anos a aturá-la, é claro que é com um prazer enorme. E ao passarem estes gloriosos quatro anos, foram-se atingido várias etapas, sendo elas cada vez mais pesadas e importantes até ser atingido um carinho enorme por essa pessoa. Carinho esse que agora passa muito para lá de profissionalismo. Um carinho que eu não vou esquecer tão depressa.
Não pensem que foi sempre tudo muito colorido estes quatro anos porque não foi! Tive zangas como todos nós temos, mas soube ultrapassar esses momentos (alguns demoraram) e com eles cresci muito e aprendi que não vale a pena ser assim tão rancorosa com uma pessoa que se tem tanto carinho! E estou-lhe muito grata por essas zangas porque só assim me fizeram ver o importante que ela é para mim. Fizeram-me ver porque quando me zangava eu própria ficava muito triste por dentro e perguntava-me "porquê agora?", mas felizmente só trouxe vantagens.
Muitos perguntam-me se eu sou boa da cabeça para dar assim tanto valor a uma docente. E quando me fazem esta pergunta em respondo sempre a mesma coisa: quando se mereçe, só me resta retribuir e dizer "obrigado". Eu penso que não há coisa melhor do que alguém ser especial para nós, principalmente nesta ocasião de professor/aluno. Penso que vale a pela valorizar quem eu realmente gosto (e muito).
Acreditem todos (professores) que é verdade. Sêr-se especial vale a pena. E eu sei do que falo.

Sem menos importância, desejo às pessoas (especiais ou não) da ESCM um excelente ano letivo. O meu vai ser, de certeza. Vou fazer por isso.

Este ano vai ser especial, acredite (stora)!

Dom Set 04, 10:23:00 PM

4 de setembro de 2011

As aulas estão quase a começar!!

É verdade!! Chegou a hora de ir preparando o material escolar e reajustar a nossa rotina diária.
O novo ano letivo vai começar no próximo dia 14* de Setembro para os alunos dos 7ºs, 10ºs; Cef (1ºano) e 10ºs anos dos cursos Profissionais com as habituais apresentações.
Para os restantes anos as aulas terão início no dia 15* de Setembro.
Bom ano letivo para todos!!



* ATENÇÃO À ALTERAÇÃO DE DATAS: DIA 15 DE SETEMBRO PARA AS APRESENTAÇÕES DOS NOVOS ALUNOS E DIA 16 PARA OS RESTANTES.


A equipa do clube do jornal

1 de agosto de 2011

BOAS FÉRIAS!!

" Entrei numa livraria. Pus-me a contar os livros que há para ler e os anos que terei de vida. Não chegam! Não duro nem para metade da livraria! Deve haver certamente outras maneiras de uma pessoa se salvar, senão… estou perdido."

Almada Negreiros – A Invenção do Dia Claro


A Escola Campos Melo e em particular a equipa do Clube do Jornal deseja umas boas férias a toda a comunidade escolar!!


Aproveitem e...leiam muito!!

29 de julho de 2011

ATL 2011 na ESCM

Mais um ano lectivo se passou, para a maior parte dos alunos e mais uma vez a ESCM organizou um ATL, recheado de atividades e repleto de muita alegria e camaradagem.
De 27 de Junho a 08 de Julho, 24 participantes dedicaram os seus dias à aprendizagem de diversas matérias, à criatividade, à atividade física, à descoberta, entre muitas outras coisas. Houve de tudo, menos aborrecimento, descanso e desmotivação.
Apesar de alguns contratempos, foi uma atividade que correu muito bem tendo em conta a avaliação feita pelos próprios participantes, pelos professores e assistentes operacionais intervenientes e por mim própria.
Deixo, por fim, um agradecimento aos participantes, por terem tido, de um modo geral, um comportamento correto e por se terem envolvido de uma forma muito positiva, em todas as atividades. Aos professores, que dedicaram muito do seu tempo, a preparar, elaborar e apresentar tarefas diversificadas e interessantes e se empenharam em criar um clima de ensino-aprendizagem alegre, descontraído e simultaneamente exigente. Aos assistentes operacionais pela sua colaboração na conjugação de esforços para que tudo corressse da melhor maneira e pela simpatia.
Porque uma imagem vale mais que mil palavras, deixo umas quantas para mais tarde recordar ...


Professora de Educação Física: Ana Paula Rocha







28 de julho de 2011

Uma bebé coruja na ESCM

"Quando hoje de manhã os funcionários da portaria chegaram à escola encontraram, junto ao portão inferior, a pequena bebé coruja que por ali andava um pouco assustada e desorientada.
Telefonámos logo para o número de Protecção à Floresta (117) e ao fim de algum tempo, a GNR levou a coruja para o Centro de Interpretação Ambiental de Castelo Branco.
Agora esperamos que os técnicos do ICNB (Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade) consigam encontrar uma solução adequada para a pequena ave, que na tradição académica representa, como lembrou a Professora de Biologia DrªRegina Conceição, o símbolo da sapiência".


O Professor de Biologia: Steven Casteleiro







17 de julho de 2011

92C - Formação em Contexto de Trabalho

Os alunos do Curso de Educação e Formação Operador de Fotografia 92C concluíram a sua Formação em Contexto de Trabalho, um estágio profissional que os alunos frequentam no final de dois anos de frequência do curso que lhes permite um contacto com as práticas reais de trabalho.
Os alunos finalizaram com sucesso a Formação em Contexto de Trabalho, tendo sido, na sua maioria, bastante elogiados pelos monitores das respectivas empresas. É de realçar que três dos seis alunos foram convidados a continuar a executar algumas tarefas durante as férias de Verão.
Agradeço às empresas que connosco colaboraram e que tornaram possível a concretização desta parte da formação tão importante para o futuro dos nossos alunos.
Elaboraram ainda a Prova de Avaliação Final, o último momento de avaliação do Curso, tendo todos concluído com êxito a prova, são agora: Operadores de Fotografia.

Parabéns!



A Coordenadora de Curso: Paula Canhoto















Dois anos de trabalho, de convívio, de algumas arrelias (é certo), mas fica a satisfação de ter, mais uma vez, ajudado um grupo de jovens a crescer e a percorrer mais uma etapa do seu caminho.


À Ana do Carmo, à Irina, à Tatiana, ao Daniel, ao Fábio, ao João e ao Luís desejo as maiores felicidades e deixo mais um conselho: sejam persistentes e lutem pelos vossos sonhos porque...vale sempre a pena!!




A Directora de Turma: Ana Maria Moura