20 de março de 2009

Ninho de Poetas

Esta poesia da Cláudia chegou ainda ontem,  Dia do Pai.  Mas como o dia do pai é como o Natal, é quando um filho quiser ...

.
Amor de pai

Deitei-me na cama
E pus-me a pensar
O que seria que a palavra PAI
Queria simbolizar
Seria amor, liberdade?
Paz, eternidade?
O pai abraça o mundo,
É a sombra que nos espia,
É quem está de olho em nós
Quer de noite, quer de dia
É a cara conhecida
É o orvalho da manhã
É os dois braços que me abraçam
É quem me faz manter sã
É quem me limpa as lágrimas
Quando estou a chorar
E até quando tem trabalho
Pára para me escutar
É a cara marcada
De longas experiências
É quem me contava histórias
Quando eu era pequena
Depois de tanto pensar
Acabei por concluir
Que o grande amor de PAI
É impossível de definir

.
Cláudia Farias - 7ºB

1 comentário:

Cristina Bernardes disse...

POETAS em acção... parabéns.

Convido-vos a visitar o blog do João Paulo Felix (link no Fascínio das Palavras)e a apreciar os fabulosos poemas deste jovem, antigo aluno do nosso colégio.