26 de janeiro de 2009

Viagens na obra de Eça de Queiroz

Mal nos conhecemos
Inauguramos a palavra amigo!
Alexandre O'Neill
.

Foi o que aconteceu com a Drª Cristina Bernardes. Apenas divulgámos um dos sítios em que colabora logo recebemos, desta recente amiga blogosférica, mostras de carinho e partilha.
O comentário que deixou na entrada sobre o Percurso Queirosiano em Queluz-Sintra não podia ficar por ali, meio escondido. Precisa de ar e luz, merece uma entrada própria. Agradecemos a colaboração e a disponibilidade. Vamos, certamente, aproveitá-la.
.

"Por uma empatia muito especial, percorri viagens nos romances e contos de Eça de Queiroz, não só em busca de prazer, mas principalmente em busca de algo que me despertasse uma curiosidade muito especial. Desta maneira, iniciei uma longa caminhada sempre na companhia de personagens marcantes da obra queirosiana. Naveguei com Teodorico até à cidade Santa, Jerusalém, em busca de A Relíquia para a sua querida Titi. Enjoei nos paquetes com Teodoro até à China em O Mandarim. Emocionei-me com os amores trágicos que envolveram o Padre Amaro e Amélia em O Crime do Padre Amaro, Luísa e Basílio em O Primo Basílio, Carlos Eduardo e Maria Eduarda em Os Maias, Vítor e Genoveva em A Tragédia da Rua das Flores. Visitei A Capital com Artur. Entediei-me na cidade de Paris, percorri as serras de Tormes e redescobri o riso com Jacinto em A Cidade e As Serras. Descobri a Torre de Gonçalo em A Ilustre Casa de Ramires. Sonhei e viajei em Os Contos, e por fim, descansei em “Um dia de chuva”. Com estas leituras, o meu apreço pela escrita deste autor do século XIX cresceu e foi assim que a minha peregrinação à descoberta deste autor se iniciou."
.
in dissertação de mestrado DA DECADÊNCIA À REGENERAÇÃO: JACINTO E O PERCURSO DE AUTO-DESCOBERTA EM A CIDADE E AS SERRAS.
.
Sempre que necessitarem estou pronta para colaborar com vocês sobre este fantástico autor da Literatura Portuguesa.
.
Cristina Bernardes
Mestre em Estudos Portugueses, actualmente a fazer Doutoramento em Ciências da Educação na área da Administração e Gestão Escolar e colaboradora nos blogues Fascínio das Palavras, Floresta das Leituras e Jardim Fascinante.
Aproveite a boleia no primeiro blogue e fique a saber o que se passou no Congresso Internacional de Promoção da Leitura.

2 comentários:

Cristina Bernardes disse...

Agradeço...
Nunca é demais partilhar, porque dessa partilha nasce a aprendizagem e o conhecimento!

Vamos certamente, aprender a aprender uns com os outros:)

isilda disse...

Tudo o que tem valor é sempre reconhecido, mais trde ou mais cedo. Os blogosféricos que se nos associaram tiveram sensibilidade e bom gosto naquilo que escolheram.Mas há melhor escritor que retrate o purismo da nossa língua, a nossa realidade os nossos usos e costumes, acrítica e a ironia subtis? Nõ há. Sempre foi dos escritores da nossa literatura que me fascinou, devido à sua capacidade de análise e de sentido crítico. Hoje precisávamos de um Eça de Queirós para nos proorcionar o retrato escrito, mas vivo, da sociedade e do mundo para que todos aprendesse a ser observadores e interventores no seu quotidiano. Há muito a mudar.
Parabéns à Drª Cristina e ao seu bom gosto.

Isilda Afonso