30 de março de 2010

Ida a Santarém



Pelas seis da manhã, com algum friozinho, as duas professoras de Matemática, Isaura Mendes e Ilda Santos, e os cinco alunos seleccionados apanharam o autocarro junto à estátua Campos Melo, que em conjunto com mais seis escolas da região, rumaram a caminho de Santarém para o CNEMA( Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas SA).

Chegados ao local, na recepção, cada aluno recebeu uma camisola que teria que usar de acordo com o jogo em que iria participar. Em seguida, os alunos foram encaminhados para uma sala, a partir da qual, foram conduzidos para a enorme sala onde se realizaram os jogos.

O salão era enorme! Da plateia não conseguimos ver os nossos pupilos! A não ser o nosso único elemento feminino que ficou numa mesa mesmo à nossa frente, e lá nos ia fazendo sinais que o jogo lhe estava a correr bem, mas na recta final o adversário venceu.

O almoço foi bom e os nossos alunos quase se preparam para uma segunda rodada…em seguida fomos observar os que ficaram apurados.

Não trouxemos prémios, mas trouxemos alegria, entusiasmo e perspectivas de organizarmos um campeonato a nível regional.

Deste nosso convívio também se proporcionou intercâmbio entre professores e alunos de outras escolas. Ponderou-se a possibilidade de mensalmente os nossos alunos poderem jogar com alunos de outras escolas para uma melhor preparação do próximo ano, nomeadamente a escola Secundária do Fundão. Foi uma ideia bastante receptiva por parte dos nossos alunos. Poderá ser uma acção a desenvolver durante o próximo ano.
A Professoras: Isaura Mendes e Ilda Santos

29 de março de 2010

Grupo de Teatro Galego na ESCM

El miércoles 27 de marzo, por la tarde, estuvieron en nuestra escuela un grupo de actores, aunque casi todas eran actrices, y el director del Aula de Teatro de la Universidade de Santiago de Compostela.
A propósito del “XIV Ciclo de Teatro Universitário da Beira Interior” y de la pieza “As Cuñadas, del canadiense M. Trembay, que presentarían ese mismo día por la noche en el Teatro-Cine de nuestra ciudad, hablaron durante una hora con los alumnos y profesores que acudieron al auditorio de la escuela para escucharlos.
Roberto Salgueiro, director de escena y escritor con varios premios en su currículum, habló del teatro en general pero sobre todo de As Cuñadas, en una lengua a la que los portugueses, incluso los que estudiamos español, no estamos acostumbrados: el gallego.
Algunos de los actores contaron también sus experiencias teatrales y, sin que nadie lo esperase, nos presentaron una pequeña escena, ¡cantada!, de la pieza.
En fin, fue toda una experiencia.

P. D. –Y por la noche, la representación -¡fenomenal!- volvió a sorprendernos a todos los que pudimos ir a verla.

Professor:Rui Dias







28 de março de 2010

Chegou o carteiro, das 10 para as 11

Quando o carteiro chegou à Escola no dia 16, 3ª feira, foi surpreendido com uma recepção especial - a turma do 10º G do Curso Profissional de T. Secretariado.


O objectivo era a observação do circuito da correspondência, tema que estávamos a tratar nas aulas de Técnicas de Secretariado com as professoras M. Lourdes Faria e Ana Paula Fernandes.
a

a
O circuito da correspondência é o percurso de toda a documentação que dá entrada numa organização até chegar ao seu destino final, sendo constituído pelas seguintes fases: recepção, triagem, registo, e distribuição da correspondência.


Já na Secretaria, e através das claras explicações da Sr.ª D. Celeste, pudemos observar o desenvolvimento completo deste processo e concluir que se trata de uma actividade muito importante para o bom funcionamento de qualquer organização.
a

a
Agradecemos à Direcção da nossa Escola e aos Serviços Administrativos o tempo e a atenção que mais uma vez nos disponibilizaram.


Os alunos do 10º G

27 de março de 2010

Jantando com Eça

A terminar o Dia dos Departamentos, fomos "jantar com Eça".


Promovido pelo Núcleo de Estágio de Português, com a colaboração das Professoras Mª Celeste Alves, Mª José Soares e Susel Fonseca, o jantar literário no qual desfilaram figuras ecianas, decorreu com todo o rigor da época e com bastante animação. Desde o menu, até à carta dos vinhos, tudo era alusivo à obra de Eça de Queirós - Os Maias.


Houve prémios para os melhores trajes e, no final, assistimos a uma representação dos alunos que interpretaram o passeio final de Carlos e Ega pelas ruas da capital.


Foi "Chic a valer!"

Create your own video slideshow at animoto.com.

26 de março de 2010

Dia dos Departamentos - III

Ontem o dia foi diferente...

Alunos e professores envolveram-se nas várias actividades do Dia dos Departamentos. Desde a projecção de filmes, aos jogos matemáticos, passando pelas actividades laboratoriais de Química, Física, Biologia e Geologia, pelas exposições de fotografias e dos trabalhos dos alunos de Artes, tudo foi em grande; viajámos pelo mundo da Electricidade, da Informática e da Geografia, reflectimos no vazio com a Filosofia e relaxámos fazendo História. Ainda houve oportunidade de apreciar o trabalho dos alunos dos Cursos de Gestão Ambiental que recuperam, de forma espantosa, os mais diversos materiais.


O dia terminou, "Jantando com Eça".


Create your own video slideshow at animoto.com.

25 de março de 2010

Dia dos Departamentos - II

É hoje!

Actividades para as turmas não envolvidas na dinamização das salas



23 de março de 2010

Peças do Mês

A equipa do Clube do Museu continua no seu labor de descobrir, estudar e catalogar as preciosidades que marcam a história centenária da nossa escola.

Cá estão as últimas peças deste trimestre.

Peça de Março


Peça de Fevereiro


Peça de Janeiro


22 de março de 2010

Dia dos Departamentos

Programa

clique na imagem para aumentar


21 de março de 2010

Dia Mundial da Poesia


Participação nos XIV Colóquios Juvenis de Artes

No passado dia 10 de Março, participámos mais uma vez, nos XIV Colóquios Juvenis de Artes que este ano se realizou em Beja, e durou três dias. O ambiente agradavel em que decorreram os trabalhos, que vão desde as apresentações das várias escolas participantes, aos workshops organizados para o evento – Banda Desenhada, Teatro, Ilustração e Gravura, constituíram um grande motivo de interesse destes colóquios. Em simultâneo os participantes foram divididos em grupos e realizaram um périplo pelos locais de interesse da cidade – Núcleos museológicos, Igrejas, Ermidas, Pousada, Castelo e outros. No final do primeiro dia ainda houve tempo para assistir a um Festival de Bandas do secundário, e de seguida fomos para um merecido descanso.
No segundo dia assistimos a uma apresentação do investigador Florival Baiôa, sobre azulejaria de S. João Baptista, em seguida foram feitas às apresentações das escolas, pudemos apreciar o trabalho desenvolvido pelos alunos do 12º I, do curso profissional de Design – variante de Equipamento, que recebeu uma valente salva de palmas dos presentes. Durante a tarde tivemos direito a visitas guiadas à Zona Histórica da cidade e visita às exposições dos trabalhos dos alunos participantes nos colóquios que estiveram patentes na Escola Secundária de Diogo de Gouveia, a escola anfitriã.
No último dia assistimos a uma palestra do Mestre António Inverno. “…emoções artísticas” sem dúvida um momento alto destes colóquios. O mestre soube transmitir de uma forma muito agradável o panorama vivido nas artes em Portugal antes, durante e depois do 25 de Abril - a liberdade da liberdade do (s) artista (s).
Depois do almoço fez-se o balanço dos três dias das actividades concluindo-se que a qualidade dos trabalhos realizados tinha sido muito boa e desta forma saímos todos com forte sentido de missão cumprida. Foram ainda entregues lembranças e os certificados de participação.
A escola que irá organizar os XV’s Colóquios Juvenis de Artes será a Escola Secundária Santa Maria Maior de Viana do Castelo, onde com toda a certeza, a nossa escola ira estar mais uma vez presente.






19 de março de 2010

12ºF na Futurália

A 11 de Março de 2010, os alunos do Curso Profissional Técnico de Análise Laboratorial deslocaram-se à Futurália que se realizou na FIL (Feira Internacional de Lisboa). Este grupo de alunos aceitou o convite que lhes foi feito, com a finalidade de dignificar a escola e o seu curso.
Tendo chegado pelas 12h30m à referida feira, os alunos tomaram conhecimento do local onde seria feita a demonstração de actividades laboratoriais e a apresentação do Curso. De seguida, deslocaram-se a um restaurante onde a organização do evento ofereceu uma refeição que foi bastante diversificada e acolhedora. Pelas 14 h os alunos apresentaram as suas experiências na praça “Trabalhar com a Tecnologia”, no segundo pavilhão da feira. Durante a apresentação realizaram várias actividades tais como: “Pega-monstros”, “Sangue do Diabo”, “Ovo na garrafa”, “Balão Mágico”, entre outras. Os visitantes sentiram-se entusiasmados e envolvidos pelas actividades desenvolvidas. Para terminar, resta agradecer a simpatia e a disponibilidade de todos os que colaboraram para que esta participação tivesse sido possível, em especial, da professora da disciplina de Análises Químicas.

Curso Profissional Técnico de Análise Laboratorial 12ºF




15 de março de 2010

92E e 92C - Visita de Estudo a Oleiros

No dia 11 de Março de 2010, os alunos das turmas 92E e 92C do Curso de Educação e Formação Operador de Fotografia deslocaram-se à Vila de Oleiros, a uma Visita de Estudo, organizada pelo professor Alexandre Saraiva e dinamizada pelos professores Fátima Jacinto e Fernando Santos.
Esta visita teve como objectivo o registo fotográfico do património edificado, bem como costumes agrícolas e as “gentes” do concelho de Oleiros e a reflexão do equilíbrio entre as características naturais e o tipo de actividades humanas desenvolvidas. Através destes registos fotográficos pretende-se a participação no IV Concurso de Fotografia Ambiental: “Ruralidades – Traços de uma Identidade”, promovido pelo Gabinete Técnico Florestal do Município de Oleiros.
A partida da Escola Secundária Campos Melo deu-se por volta das 8:30. A chegada à Vila de Oleiros foi por volta das 10:30. Dirigimo-nos ao Posto de Turismo da Vila, para que um funcionário nos acompanhasse à Aldeia de Álvaro, situada nos meandros do rio Zêzere, classificada como Aldeia de Xisto e parte integrante do Geopark Naturtejo Museta Meridianal, classificada pela Unesco. A aldeia é conhecida pelo seu património histórico e natural e pelas suas paisagens deslumbrantes. A chegada a Álvaro deu-se por volta das 11 horas e foi iniciado um percurso pedestre pela aldeia, orientado pelo Guia Turístico, elucidando os alunos para os aspectos mais relevantes. Os alunos mostraram bastante interesse e empenho e começaram os registos fotográficos, aplicando os conhecimentos adquiridos nas disciplinas técnicas do curso.

A aldeia de Álvaro é dotada de um património histórico valioso, do qual sobressaem os edifícios religiosos. Visitámos duas Igrejas e foram fotografados alguns pedaços da história da freguesia. Fomos ainda encontrando pelo caminho algumas “Alaminhas”, que foram também registadas pelos alunos. Contemplámos também a bela paisagem envolvente, com uma vista magnífica para a albufeira do rio Zêzere, onde se encontra uma piscina fluvial. Percorremos também o “Caminho de Xisto de Álvaro”, que nos leva pelas encostas junto à aldeia, num passeio tranquilo, sob o olhar da natureza e de algumas manifestações humanas mais antigas, nomeadamente caminhos, muros e pontes romanas. Ao longo do percurso vislumbraram-se algumas quedas de água, compondo ainda mais este cenário idílico.
Por volta das 12:30, dirigimo-nos à Escola Secundária de Oleiros, onde nos foi servido o almoço, na cantina da mesma. Os alunos ainda tiveram algum tempo de confraternização com alguns elementos daquela comunidade escolar.
Findo o almoço na escola, era tempo de conhecer um pouco esta vila, que tão bem nos acolheu. Destacou-se a praia fluvial, junto ao parque de campismo, envolta de uma paisagem fantástica.
Visitamos ainda o exterior do Santuário do Cristo Rei, situado no Alto das Sesmarias, uma obra em pedra de granito, propriedade da Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Oleiros.
Por volta das 16 horas, deu-se a partida desta agradável Visita de Estudo, e regressámos à Covilhã.

A Professora: Fátima Jacinto


11 de março de 2010

12ºA e B nos Dias da UBI

Os alunos do 12º A e B através da disciplina de Biologia marcaram presença nos dias da UBI, na Faculdade de Ciências da Saúde. Para além de conhecerem alguns dos laboratórios e salas de aprendizagem puderam experimentar algumas actividades organizadas pelos alunos dos cursos de Medicina, Ciências Farmacêuticas e Ciências Biomédicas.
Os alunos do 12º ano observaram a morfologia interna de um rato dissecado, determinaram o grupo sanguíneo no sistema ABO e efectuaram um check-up bastante completo, com os futuros médicos, que incluiu a medição da tensão arterial, os níveis de glicémia, medição do perímetro abdominal, entre outros parâmetros. No final, a consulta terminou com alguns conselhos para a promoção de um estilo de vida saudável.

O Professor: Steven Casteleiro





9 de março de 2010

“À Descoberta Dos Maias”

No passado dia 29 de Janeiro de 2010, todas as turmas de 11º ano tiveram o prazer de assistir a uma palestra que excedeu as expectativas, não só ao nível de conteúdo, como também ao nível organizacional. Este evento, que teve lugar no auditório da nossa escola, realizado no âmbito da disciplina de Português, incidiu sobre a obra “Os Maias”, de Eça de Queirós. O colóquio foi orientado pelo Professor Doutor Gabriel Magalhães, a convite das professoras estagiárias de Português/Espanhol. Foi uma experiência enriquecedora, na medida em que não se cingiu apenas a uma decomposição do romance de Eça de Queirós, como veremos infra.


Gabriel Magalhães é professor de Literatura na Universidade da Beira Interior, tendo também leccionado aulas em Espanha – país onde viveu muitos anos e onde fez o seu doutoramento. Escreve contos e romances e publicou recentemente o livro “Não Tenhas Medo do Escuro”. Depois das devidas apresentações, o Professor iniciou a sua dissertação sobre a obra e os seus personagens e, com a finalidade de as organizarmos esquematicamente, pediu a colaboração de alguns alunos presentes para uma “figuração estática” tendo estes ocupado lugares em cadeiras posicionadas de acordo com as relações estabelecidas entre as personagens principais na história.

Mas esta conferência não se ficou só pelo resumo da obra. Depois de sermos guiados pelos caminhos românticos d’ “Os Maias” foi feita uma análise, não só à história em si, mas também ao contexto em que, ao tempo, Portugal vivia, a nível político, económico e social. Assim, a obra de Eça de Queirós foi enquadrada num Portugal recentemente industrializado, com uma perspectiva muito derrotista, muito pessimista. Tirando a natureza (o Tejo, Sintra, Santa Olávia…), é tudo uma «choldra ignóbil». Predomina uma visão de estrangeirado, de quem só valoriza as «civilizações superiores» – da França e Inglaterra, principalmente.
Eça juntou, na sua obra-prima, as qualidades e os defeitos da sociedade portuguesa, que ainda hoje se verificam, o que é apanágio deste nobre escritor. De um lado, temos a família Maia, representada em três gerações: Afonso da Maia, o patriarca; Pedro da Maia, seu filho e Carlos da Maia, o protagonista, filho de Pedro e neto de Afonso. Estes três primeiros representam uma linhagem de homens cujo dinamismo era uma característica, sendo que todos apoiavam a ideia de que aquele Portugal necessitava de uma forte renovação; e ainda João da Ega, o amigo inseparável de Carlos da Maia, progressista e crítico, sarcástico do Portugal Constitucional, considerado também como a projecção literária do próprio escritor. Por outro lado, Dâmaso Salcede, nascido na burguesia, arvorava-se ares de chique e conquistador, mostrando a sua face mais repugnante ao sentir-se rejeitado pela personagem principal, Carlos da Maia. Sendo que, nesta última personagem o escritor projecta o que de pior podia haver na burguesia daquele Portugal. Todas estas figuras têm relações amorosas instáveis ou até mesmo casamentos falhados, o que é um dos temas centrais desta história, para além do tão propalado incesto entre Carlos da Maia e Maria Eduarda.


Mais do que uma crítica de costumes, a novela mostra-nos um país que se dissolve, incapaz de se regenerar. Apesar de toda esta visão derrotista, pode ver-se que subsiste ainda alguma esperança implícita em determinadas passagens.
A ideia que se tenta transmitir n’ “Os Maias” é antagónica àquela que tende a “saltar à vista”: a de um Portugal demasiado ferido para cicatrizar, em que todas as estruturas capazes de o fazer se encontram apáticas. A concepção principal é, como o Professor soube explorar muito bem, que a aptidão para a nossa nação se reorganizar reside nos jovens. É neles (em nós) que está a chama do futuro, um futuro sustentável, que só será conseguido se todos formos empreendedores, exigentes connosco mesmos, dinâmicos, activos e independentes. Será este o trilho para que se consiga compor uma sociedade capaz, com todas as ferramentas necessárias para reedificar a glória e o orgulho do “peito ilustre lusitano”, de que falava o Poeta, para que sejamos um dos grandes. Exemplos desta nossa idoneidade são todos os trabalhos, pesquisas e desenvolvimentos, em todas as áreas do saber, que temos vindo a empreender desde há muito e que são premiados todos os anos a nível europeu e internacional. Nada é impossível para nós, nada é impossível para os Portugueses, “Nobre Povo, Nação Valente”.

João Calheiros de Moura


8 de março de 2010

PES no Fórum Nacional de Saúde

O poster elaborado pelos alunos do 12º C, realizado no âmbito Projecto de Educação para a Saúde (PES), sob a orientação da Professora Regina Conceição, foi um dos dez seleccionados pelo Alto Comissariado da Saúde e pela Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular do Ministério da Educação para ser apresentado no 3º Fórum Nacional de Saúde – PARA UM FUTURO COM SAÚDE, que se realiza, hoje, no Centro de Congressos de Lisboa.

Eis os dez posters seleccionados:

Escola Secundária de Ermesinde – Nutrição e Actividade Física com o Grupo Alimentar a Vida;
Escola Secundária de Campos Melo – Educação Sexual;

Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira – Alunos mais novos aprendem hábitos saudáveis com alunos mais velhos;
Escola Secundária com 3º Ciclo D. Dinis – Por uma Sexualidade Saudável;
Escola Secundária da Batalha – Pára! Pensa!! Muda!!!
Escola Secundária com 3º Ciclo do Fundão – Prevenção da infecção VIH/SIDA – Experiências; Escola Secundária da Marquesa de Alorna – “Segurança Alimentar: o que sabem as crianças”; Escola Secundária de Estarreja – Espaço Saúde. A Dança Espanta;
Colégio Nossa Senhora da Graça – Sexualidade;
Escola Secundária com 3º Ciclo D. Manuel I – “A minha escola e a prevenção da Infecção VIH-Sida”

Parabéns aos autores do poster. Aguardamos mais notícias.