16 de outubro de 2007

Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

Em 2006, 23.5 milhões de pessoas em todo mundo levantaram-se contra a pobreza.
Um novo recorde do Guinness foi estabelecido quando milhões de vozes recordaram aos líderes mundiais que a cada dia 50 mil pessoas morrem de pobreza extrema.

No ano 2000 os líderes de 189 países assinaram a Declaração do Milénio, um plano global para reduzir em metade a pobreza extrema até 2015; no entanto, a cada dia que passa, 50 000 pessoas morrem de pobreza extrema e desigualdade entre ricos e pobres não para de aumentar.
O Clube Agenda 21 da escola comemora este dia através da acção programada para as 11h40minutos, no pátio dos matraquilhos:
"Traz para a escola um balão (de preferência branco), um lenço ou uma peça de roupa branca e dirige-te ao pátio inferior da escola no intervalo das 11.40 h onde será lido o “manifesto contra a pobreza". No local estará um painel onde se pode colocar uma mensagem alusiva à data que se comemora.
Este é o desafio lançado pelo novíssimo projecto da escola - projecto 21.
Torna-te um cidadão interveniente e participa com o teu professor.

4 comentários:

Nessuno disse...

Acho um processo um tanto ou quanto inútil. O facto é que um bando de pessoas vestidas da mesma forma vai gritar um par de frases às quais não dá devida importância. A interpretação do facto é: um grupo activista que protesta por uma causa mundial e fica bem visto. Achava mais útil fazer uma recolha de alimentos na escola (p.e. cada um levava um pacote de arroz, alimento que no mínimo dos mínimos só precisa de água para ser cozinhado), isso sim iria ajudar alguma coisa. Como é um produto com grande validade podia mais tarde doar-se ao banco alimentar.
Compreender e protestar sim, contudo é também necessário passar ao campo do "agir". Não é com frases bonitas e balões que a fome se resolve.
Agora dizem-me: porque não organizei eu um evento assim se critico? muito bem...eu respondo: simplesmente só hoje soube da efeméride de amanhã, e num dia não se organiza algo à escala de uma escola de 1000 e tal alunos.
Boa continuação

João Rodrigues 12ºA

smbc disse...

Compreendo o teu ponto de vista. Mas tem que se começar por algum lado,não?
O pior é ficar indiferente e parado... por isso, estas acções podem trazer alguma visibilidade às situações, apesar de não resolverem por sí a origem e as consequências do problema, que é de toda a sociedade e não só de alguns.

mania de ser do contra disse...

Eu não acho nada um processo um tanto ou quanto inútil. Já que mais não seja lembra-me de que é preciso agir, não apenas num dia mas todos os dias.
Mas também achava útil fazer uma recolha de alimentos.
Só que a probreza não se mede apenas por parâmetros alimentares...

Anónimo disse...

Não se fala de boca cheia...