31 de dezembro de 2011

Feliz Ano Novo!!

A equipa do jornal deseja a todos um feliz ano novo!!

26 de dezembro de 2011

Ceia de Natal da ESCM

Este ano a Ceia de Natal foi animada!!
Um grupo de professores e funcionários fizeram uma exibição teatral muito criativa, da autoria do professor Sérgio Simões. Por sua vez, alguns alunos dos 7ºs e dos 8ºs anos alegraram, também, a noite com cânticos de natal.


Obrigada a todos os que compareceram e em especial aos que, com a sua criatividade, animaram o serão. Aqui ficam alguns registos desses momentos.


A professora responsável pelo Blogue: Ana Maria Moura



24 de dezembro de 2011

FELIZ NATAL 2011

A equipa do clube do jornal deseja a toda a comunidade escolar um Feliz Natal!!

21 de dezembro de 2011

20 de dezembro de 2011

O Natal no English Corner

Os alunos de Inglês das turmas do 9ºA; 9ºB e 10ºB demonstraram todo o seu empenho e criatividade nestes postais de Natal e ornamentaram o English Corner de acordo com a época festiva.
Parabéns pelo trabalho e votos de Boas Festas!!

A Representante do Grupo de Inglês: Ana Maria Moura









18 de dezembro de 2011

TROCA DE EXPERIÊNCIAS Alunos do Curso Profissional “Técnico de Secretariado”

Escola Secundária Campos Melo / Escola Profissional PROFITECLA de Braga


Realizou-se no dia 7 de Dezembro, uma Palestra subordinada ao tema “A Função do Secretariado na Atualidade”, integrada no Plano Anual de Atividades, dinamizada pela representante da ASP - Associação das Secretárias Profissionais Portuguesas, Dr.ª. Ana Cristina Oliveira, que abordou um tema que corresponde a um módulo lecionado no 10º ano na disciplina de Técnicas de Secretariado, além de referenciar as qualidades exigidas a um profissional de secretariado, deu o seu testemunho, exemplificando situações concretas, baseadas na sua experiência profissional.
Em contexto de sala de aula, na disciplina de Técnicas de Secretariado, os alunos do 10ºG, realizaram todo o trabalho que um evento desta natureza exige, nomeadamente: planificações, comunicações socioprofissionais e administrativas de vários tipos, concepção de convites, certificados de participação, elaboração do dossier de participantes, utilização de audiovisuais, etc.

Os alunos com todo o interesse e empenho, puderam aplicar numa situação real, o suporte teórico adquirido.

Os alunos da Escola Profissional PROFITECLA de Braga, aceitaram o convite e deslocaram-se à nossa Escola, para participarem nesta iniciativa. Após o almoço visitaram o Museu Educativo da nossa Escola.

No próximo dia 29 de Fevereiro, está previsto a deslocação das turmas de secretariado à Escola Profissional PROFITECLA de Braga para assistirem ao Seminário “Protocolo Empresarial”.


A Professora de Técnicas de Secretariado: Ana Paula Fernandes

10 de dezembro de 2011

NATAL NAS TRINCHEIRAS

A única coisa que separava os dois exércitos, naquela noite fria de Dezembro de 1914, era um pedaço de terra lamacenta chamado Terra de Ninguém. De repente, um cântico rompeu o ar gelado, celebrando o Natal em alemão, e logo um outro se lhe seguiu, em inglês.
Durante algum tempo, os inimigos deixaram de se guerrear e comportaram-se como amigos. Estima-se que, nesta trégua de Natal não oficial, participaram cerca de cem mil soldados.
Foi um momento único na história da humanidade.


----------------------------------------------------------------

Os presentes tinham sido abertos e o jantar acabara. Depois de um longo passeio pelos campos cobertos de neve, o jovem Thomas aconchegou-se junto do avô e disse:
— Avô, este Natal foi o meu preferido. E tu, tens algum Natal favorito?
— Tenho, Thomas — respondeu o avô Francis. — Passei-o muito longe de casa, durante o primeiro Inverno da Grande Guerra.
— Estiveste na guerra, avô? — perguntou a pequena Nora, subindo para o colo dele. — Foste um herói?
O avô sorriu e sugeriu:
— E se começássemos pelo princípio?
As duas crianças aproximaram-se ainda mais dele.
Foi em 1914. Os meus companheiros e eu estávamos há já várias semanas no campo de batalha. Sentíamo-nos sozinhos e assustados, embora tentássemos ser corajosos. Tínhamos passado um mês longo e frio em trincheiras lamacentas, que eram, naquela altura, a nossa casa.
Sabíamos que não haveria tréguas no combate e que passaríamos o Natal ali mesmo. Aquela véspera de Natal aconteceu numa noite igual à de hoje. Os céus estavam a clarear e a geada cobria a Terra de Ninguém, o campo que nos separava dos soldados alemães.
E ali estávamos nós, diante das trincheiras inimigas, à espera… Aparte as bombas e as batalhas, a guerra consiste em esperar. Esperar para ver quem vai dar o próximo passo. Nessa noite, sentimos que iam ser os Alemães. E tínhamos razão. De repente, uma sentinela fez sinal a pedir silêncio e ficámos todos calados.
Foi então que um som rasgou o frio da noite gelada.
O som provinha do lado inimigo da Terra de Ninguém e um soldado inglês que sabia alemão disse tratar-se de um cântico de Natal. Em breve, todos os Alemães entoavam a mesma canção. Quando terminaram, decidimos responder-lhes com um cântico de Natal que todos conhecíamos.
Depois, os Alemães entoaram “Noite Feliz”, ao qual nos juntámos, com a letra cantada em inglês. Foi como se a terra inteira entoasse o mesmo cântico… Nunca pensei que cantar fosse tão sagrado. De repente, a sentinela de vigia gritou:
— Aproxima-se alguém!
E, enquanto apontávamos as espingardas à escuridão de Dezembro, deparámos com algo de extraordinário. Uma figura vinha até nós através da Terra de Ninguém. Numa mão trazia uma bandeira branca, e na outra uma árvore de Natal cheia de velinhas. Era um gesto tão surpreendente e corajoso que não pude deixar de saltar da trincheira e de ir ter com aquele soldado.
Fui o primeiro de muitos. Em breve, todos os soldados de ambos os lados se encontravam fora das trincheiras. Era tudo tão novo e estranho que, no início, estávamos nervosos. Passado pouco tempo, porém, trocávamos já pequenas lembranças – chocolates, conservas de carne, tudo o que pudéssemos partilhar. Quando mostrámos uns aos outros fotografias de casa e da família, deixámos de ser soldados e de ser inimigos. Éramos apenas filhos e pais, longe da família e de casa.
Um dos nossos rapazes trouxe um acordeão e um dos deles começou a tocar violino. E acabámos por improvisar… um baile. Foi uma bela festa de Natal! Mas a alvorada em breve nos anunciou que tínhamos de regressar. Regressar às trincheiras, voltar a esperar. Pensar no que nos tinha acontecido e em qual seria o nosso próximo passo.
Esta é minha recordação favorita de Natal. Hoje sou um homem diferente por causa do rapaz que fui naquela noite.
O avô abraçou os netos com força.
— Será que fui um herói? Penso que, naquela noite, todos fomos heróis.


John McCutcheon; Henri Sørensen
Christmas in the trenches
Atlanta, Peachtree Publishers, 2006
(Tradução e adaptação)


NOTA HISTÓRICA
Embora este conto seja um relato ficcional, a trégua de Natal de 1914 foi um facto histórico, e teve lugar na linha de batalha entre a costa da Bélgica, a norte, e a fronteira da Suíça, a sul.


via A Equipa Coordenadora do Clube das Histórias
http://es@contadoresdehistorias.com

2 de dezembro de 2011

Projeto Comenius



Many Nations, One Goal: TOGETHERNESS





Decorreu nos passados dias 21 a 23 de Novembro a visita preparatória do projecto Comenius que a nossa escola irá desenvolver nos próximos dois anos. Esta parceria multilateral envolve 4 países – Espanha, República Checa, Polónia e Portugal.


O projecto, com o nome “ Many Nations, One Goal: Togetherness”, tem como objectivos o estreitar de laços entre quatro escolas destes países- Escola Secundária Campos Melo (Covilhã, Portugal), Instituto Francisco Rivera ( Los Molares, Espanha), Liceum Ogólnoksztalcace (Tarnobrzeg, Polónia), Purkynovo gymnázium (Stráznice, República Checa).

Pretendemos dar a conhecer aos nossos parceiros a nossa escola, a nossa região, mostrar-lhes o orgulho que temos em tudo o que é nosso e que nos distingue como povo.
Em Espanha, mais propriamente em Los Molares, reunimo-nos para planificar o trabalho a desenvolver pelos alunos dos 10ºs anos.

A primeira visita ao estrangeiro será levada a cabo na última semana de Abril e terá como destino a cidade de Stráznice, na República Checa.

Nesta visita preparatória do projecto estiveram presentes:
A Coordenadora do projecto - Drª Maria Leonor Lobo – professora de inglês;
Drª Ana Lúcia Correia - professora de inglês;
A Diretora da escola -
Drª. Isabel Fael.